Superstorm Entrevista: Jimmy

Superstorm Entrevista: Jimmy

Pessoal, o Superstorm Entrevista dessa semana é com o Jimmy, fundador do OlhóCON e CEO da Jimmy Fast Foward.

Você vai conhecer mais sobre ele, suas ideias, sua carreira e também tudo que ele pensa sobre marketing, empreendedorismo e startups. Além de tudo isso, Jimmy é agora o novo colaborador do Superstorm. Em breve, você vai acompanhar vídeos super especiais com você!

Está incrível!

1 – Jimmy, o OlhóCON é um evento de inovação e tecnologia. Como foi o início desse projeto?

O OlhóCON surgiu um ano após o início da operação da Jimmy. O grande objetivo do Evento é fomentar um processo de educação do mercado e dos empresários no sentido de entenderem o universo da Internet e do Marketing Digital e de que forma isso pode trazer resultados. Além disso, tivemos desde o início um fundamental papel na integração do próprio mercado digital, promovendo a interação e o encontro entre profissionais do setor.
Isso é claro no âmbito da Publicidade Online. Temos outros dois fortes segmentos que são o Empreendedorismo e os Games. Estes, que da mesma forma são promovidos pelo OlhóCON a fim de abrir oportunidades e estimular o crescimento destes mercados.

2 – Qual é o diferencial do OlhóCON?

Conteúdo. Definitivamente conteúdo. Manter um Evento na liderança do setor não é uma tarefa fácil, há muitas barreiras que têm sido superadas ao longo dos tempos e que garantiram a solidez que nós representamos hoje. E fazer isso em um formato de Evento que não está apoiado no famoso “Jabá” de empresas que sobem ao palco simplesmente para vender e acabam não entregando conteúdo algum, é ainda mais desafiador.
Nós realmente amamos as marcas que entram em contato conosco e nos apoiam anualmente, nós as amamos por elas entregarem conteúdo de verdade e em todo o ambiente do Evento.
Por isso o nosso maior diferencial é conteúdo, porque tanto marcas quanto as nossas incríveis FERAS, como carinhosamente chamamos os nossos palestrantes, sobem ao palco para entregar conteúdo.
Essa é nossa filosofia, só sobe ao palco quem tem conteúdo de alto nível. Por isso existe um comitê que avalia cada tema ou FERA da programação selecionada a cada edição do OlhóCON.

3 – Como o OlhóCON ajuda os empreendedores?

Eu posso afirmar que o OlhóCON é um marco na vida daqueles empreendedores que vão ao Evento dispostos a se transformar, saltar de nível. Esses dias eu recebi um e-mail que me emocionou bastante, uma empreendedora falava que o OlhóCON havia aberto a sua mente em atitudes para conquistar novos horizontes. Isso é o OlhóCON, um propulsor poderoso para quem está preparado para aproveitá-lo.
Nós entregamos em um mesmo ambiente conhecimento, ferramentas, prática, networking e visibilidade. Ou seja, o empreendedor sai de lá com uma visão completa para fazer acontecer.

4 – O OlhóCON sempre tem palestrantes de alto nível. Como eles são selecionados?

Citei anteriormente o comitê de conteúdo, o grupo de curadores. Nós o criamos a partir da segunda edição do OlhóCON, em 2012, justamente para elevar ainda mais o nível do conteúdo estabelecendo um filtro de avaliação que permitisse essa percepção. Ele é composto por profissionais de várias áreas do conhecimento. Temos Professor, Advogada, Jornalista, Publicitária, Engenheiro e Administrador.
Normalmente o palestrante entra em contato conosco ou nós o identificamos no mercado e o procuramos. A escolha de cada um não está baseada em “esse é melhor que aquele”, mas sim no conteúdo que ele ou ela se dispõe a apresentar, a relevância que esta pessoa tem para o mercado em relação aquele conteúdo e também se o tema em questão está em sintonia com toda a temática estabelecida para a programação daquele ano. Sendo selecionado, ele ou ela, tornam-se FERAS.

5 – O OlhóCON é um evento popular no Brasil. Qual é a sua expectativa do evento para os próximos anos? Pensa em levar o evento em outros estados?

Sim, muito popular, isso me deixa surpreso e ao mesmo tempo muito feliz por ver que um trabalho que é feito por tantas pessoas chega tão longe a cada dia. A minha expectativa é sempre a da expansão, o OlhóCON é um Evento que terá cada vez mais presença nos mercados. Independentemente do formato ou modelo que ocorra. Ainda mais pelo fato de já ter acontecido em quatro capitais brasileiras, obtendo absoluto sucesso em cada uma delas.
Nós temos planos bem articulados de expansão, quem quiser saber mais sobre isso está convidado a me mandar um inbox para conversarmos.

6 – Você é um empreendedor, e claro, já deve ter tido muitas ideias ao longo da sua jornada. O que faz uma ideia se tornar um sucesso na prática?

Aprendi duas coisas até aqui na minha trajetória empreendedora. A primeira delas é que ideias não valem absolutamente nada enquanto estão no papel. A segunda é que empreendedor de sucesso é aquele que aguenta mais porrada sem desistir ou cair.
Dito isso, eu respondo a pergunta, tenha a sua ideia, escreva a sua ideia, valide a sua ideia. Coloque-a em prática de forma firme e dedicada, sempre avaliando o seu mercado e os feedbacks que ele te dá, quando sentir-se esgotado faça ainda com mais vontade.
Nenhuma ideia é eterna, grande parte das vezes escrevi uma coisa e o mercado me mostrou que queria outra, tive que mudar.

7 – Quais dicas você pode dar ao empreendedor que está dando os primeiros passos no mercado tecnológico?

O primeiro passo é saber o que quer e ter foco. As pessoas, quando se fala em mercado digital, acabam se dedicando a pensar muito em soluções altamente complexas, quando na verdade o mercado precisa de soluções simples. A tecnologia tem o papel de tornar as coisas mais simples e de fazê-las acontecer mais rápido. Na minha visão o sucesso no meio digital é pensar em algo simples e essencial para a vida das pessoas.

8 – Vamos falar sobre startups. Qual a sua opinião sobre o ecossistema de startups no Brasil?

O Brasil é um país com características bem peculiares sobre desenvolvimento de novos negócios, isso em relação ao mundo todo. Quando se fala de patente, propriedade intelectual, abertura de empresa, burocracia, outros países estão bastante à frente. Estive recentemente na Alemanha e lá essa “facilidade” para desenvolver um novo negócio, apesar da rigidez das regras, é bastante evidente.
Mas, o Brasil tem algo que os outros países não têm. E é justamente o ambiente altamente criativo que temos por aqui associado a um mercado com muitas possibilidades a ser exploradas. Por este ponto de vista nós ganhamos. A nossa missão é justamente lançar negócios, abrir startups, de forma organizada e mostrar para o estado e a sociedade que o processo para isso e o fomento deste mercado são mais que prioridades neste momento, são essenciais.

9 – Ainda falando sobre startups, você acredita que o Brasil ainda está muito atrás de outros países em relação aceleradoras, investidores e incubadoras?

Sim. Sem dúvida. Não há como negar que ainda estamos bastante crus neste sentido. Entretanto, eu diria que isso já foi mais crítico por aqui, hoje nós temos bastante caminhos sendo abertos em termos de aceleração e investidores.
Mas é aquela questão, o empreendedor não pode ficar sentado esperando uma aceleração ou um investimento, ele precisa entender que ele é que dita a velocidade do mercado e que demanda tudo isso. Se ficar parado, aí é que nada acontece.

Isto é, isso não pode ser desculpa para que projetos não sejam desenvolvidos. Nós mesmos, na Jimmy, nunca recebemos investimento, no entanto temos conseguido impactar positivamente o mercado e as pessoas em larga escala.

10 – Esta é uma pergunta que sempre faço aqui: Marketing como despesa x Marketing como investimento. Como você enxerga isso, diante da crise vivida no mercado? Como é utilizado o marketing no OlhóCON?

Costumo dizer que Marketing está para a Empresa como a Saúde está para as Pessoas, é um investimento necessário e importante a qualquer tempo. Se você e sua empresa investem em marketing em época de “vacas gordas” isso é ótimo, pois deixará as coisas ainda melhores, e quando a época é de “vacas magras” isso é fundamental para que sua empresa continue viva no mercado.
O raciocínio é simples, em épocas de crise as pessoas, seus clientes, tem menos dinheiro, esse pouco de dinheiro será investido por elas em algo importante para elas. E é claro que este investimento será feito na marca que elas mais estão conectadas, ouvem falar e se relacionam. O ponto é que o marketing é o canal responsável por este relacionamento. Então, a resposta está dada.
No nosso caso um dos negócios da Jimmy é uma Agência de Marketing Digital, então nós respiramos marketing, o digital principalmente. O investimento em marketing no OlhóCON é constante, temos estratégias e campanhas sendo veiculadas durante todo o ano. Nossa missão é entregar o melhor conteúdo, não paramos de fazer isso, pois temos um respeito e uma dedicação em relação a quem nos segue. É por isso que o OlhóCON é conhecido, lembrado e comentado pelas pessoas durante os 365, 366 se for bissexto, dias do ano.

superstorm

Related Posts
Leave a reply